segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

Inhotim

Localizado em Brumadinho, a 60 km de BH, o Inhotim é uma excelente opção de passeio para essas férias, não só para quem curte arte contemporânea, mas para qualquer pessoas que pretende ter um dia delicioso e fora da rotina.

É considerado o maior museu a céu aberto do mundo. Está entre os 10 melhores museus do Brasil e ocupa o 23º lugar no ranking mundial.

Quem não conhece deve se programar para passar pelo menos um dia por lá! E quem já foi, também pode voltar, já que há sempre novidade. É um passeio muito gostoso. As exposições são interessantíssimas, os jardins são belíssimos!  É um lugar de contemplação, de relaxamento, de aprendizado...  É diversão garantida para a família toda. 

Uma boa dica é se programar para chegar cedo e participar da visita guiada que
que acontece diariamente às 11 e também às 14 horas. É gratuita e vale muito a pena! 
Os restaurantes atendem muito bem. Um deles é self service. No dia que eu fui, gostei muito. O preço era justo e a comida muito boa. O outro restaurante, o Tamboril, é a la carte, um pouco mais caro, mas oferece um serviço de muita qualidade. Também há outras lanchonetes menores espalhadas pelo parque.

Outra dica: cheque a previsão do tempo e vá com roupas leves e apropriadas. E, sobretudo escolha um tênis bem confortável, para facilitar a caminhada. Não se esqueça de levar protetor solar e repelente. Ao comprar o ingresso, pense se há interesse em adquirir as pulseiras que dão direito aos carrinhos elétricos disponíveis para locomoção dentro do parque (R$ 25,00). 

Algumas exposições imperdíveis, na minha opinião:

- Instalação sonora de Janet Cardiff e Georffe Bures Mille (caixas de som dispostas formando um coro maravilhoso)

- Desvio para o vermelho

 - Galeria Doug Aitken (o som da terra)

- Galeria de Adriana Varejão 

- Galeria Cosmococa (para brincar de verdade!)

- Fuscas Coloridos de Jarbas Lopes


Agora um trechinho de sua história, extraído do site do instituto:

O Instituto Inhotim abriga um complexo museológico com uma série de pavilhões e galerias com obras de arte e esculturas expostas ao ar livre. O surgimento do Inhotim no cenário das instituições culturais brasileiras tem como marca, desde o início, a missão de criar um acervo artístico e de definir estratégias museológicas que possibilitem o acesso da comunidade aos bens culturais. Nesse sentido, trata-se de aproximar o público de um relevante conjunto de obras, produzidas por artistas de diferentes partes do mundo, refletindo de forma atual sobre as questões da contemporaneidade.

Inhotim é a única instituição brasileira que exibe continuamente um acervo de excelência internacional de arte contemporânea.

Graças a uma série de contextos específicos, Inhotim oferece um novo modelo distante daquele dos museus urbanos. A experiência do Inhotim está em grande parte associada ao desenvolvimento de uma relação espacial entre arte e natureza, que possibilita aos artistas criarem e exibirem suas obras em condições únicas. O espectador é convidado a percorrer jardins, paisagens de florestas e ambientes rurais, perdendo-se entre lagos, trilhas, montanhas e vales, estabelecendo uma vivência ativa do espaço.

Novos projetos são inaugurados periodicamente, incluindo obras criadas site-specific para o local e recortes monográficos e temáticos do acervo, fazendo do Inhotim um lugar em contínua transformação. (fonte: https://www.inhotim.org.br/)


Horários
Terça a sexta-feira: 9h30 às 16h30
Sábado, domingo e feriado: 9h30 às 17h30 
Fechado às segundas-feiras.

Ingresso
Terça, quinta, sexta, sábado, domingo e feriado: R$ 44,00 (inteira)
Quarta-feira (exceto feriado): entrada gratuita*










Nenhum comentário:

Postar um comentário